Conectar, comunicar e comover: o lugar da arte na contemporaneidade

Entrevistamos Mateo Piracés-Ugarte, da banda Francisco, el Hombre, para descobrir onde está o belo e para que serve a arte em 2020

Por Daniela Soares, Gustavo Dantas, Leonardo Sarvas e Vinícius Soares

Image for post
Image for post
Foto: Reprodução/Francisco, el Hombre/Som Livre
Image for post
Image for post
Da esquerda para a direita, “Fonte”, “Roda de Bicicleta” e “Porta-garrafas” (Foto: Reprodução)
“Brasil Pandeiro”, cantado por Francisco, el Hombre

Onde está o belo: um breve histórico da estética

Image for post
Image for post
“David”, de Michelangelo (Foto: Reprodução)
Image for post
Image for post
“A Criação de Adão”, de Michelangelo

Música como mercadoria: a perspectiva do século XXI

Image for post
Image for post
Primeira edição do festival Rock in Rio, em 1985 (Foto: Divulgação/Rock in Rio)
“Triste, Louca ou Má”, de Francisco, el Hombre
Image for post
Image for post
Cena de “Mozart in the Jungle” (2014) (Vídeo: Picrow/Amazon Prime Video)

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store